Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

Rubens Chaves na frente da roda d'água do seu alambiquePertinho de Tiradentes (MG) há uma cidade chamada Coronel Xavier Chaves. O tal do Coronel Xavier Chaves era bisneto da irmã de Tiradentes, Antônia Rita da Encarnação Xavier. Na pequena cidade, que fica a cerca de 20 quilômetros de Tiradentes, está o mais antigo engenho de cachaça em atividade no país, o Engenho Boa Vista, que produz a cristalina Século XVIII, de propriedade de Rubens Chaves (na foto, na frente da roda d'água do seu alambique), por sua vez bisneto do coronel.

O engenho foi construído em 1755 e, desde então, nunca parou de produzir cachaça artesanal de boa qualidade. Diz a História que o alambique funcionava na fazenda do irmão caçula de Tiradentes, padre Domingos da Silva Xavier. Há pouco mais de 20 anos, Rubens Chaves se aposentou e decidiu trocar Belo Horizonte pela região onde nasceu, comprando de um primo o engenho histórico. Resolveu, então, dar continuidade ao negócio da produção de cachaça, no qual a família está envolvida há sete gerações.

Aqui entre nós, Tiradentes é um charme. Mais do que isso, Tiradentes é história. E, um pouco mais ainda, Tiradentes é pura culinária mineira, tanto que abriga um dos mais famosos e freqüentados festivais de gastronomia do Brasil, o Festival Internacional de Cultura e Gastronomia, que atrai gente de todo o país e chefs nacionais e do exterior.

A pequena cidade vê, nos feriados prolongados e nas férias, sua população de seis mil habitantes mais do que dobrar, todos em busca da paz que se encontra nas ruelas e em meio aos prédios antigos, do século XVIII. Estar em Tiradentes é passear pela história, cidade berço da Inconfidência Mineira e terra de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, que nasceu num sítio próximo à cidade. Ali busca-se, também, comer bem, comida boa e farta. Vamos falar, então, de um médico e sua leitoa.

Prato preparado por Beto PimentelMuitos restaurantes desse Brasil, de tão bons e tradicionais que são, já viraram atrações turísticas. São lugares especiais que o visitante não deixa de ir sempre que vai a determinada cidade, vila, vilarejo, lugar.

Hoje eu queria falar de um que conheci recentemente em Salvador, a linda capital baiana.

Horto mercado de ItaipavaItaipava é um lugarzinho todo especial que fica na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. É um distrito da famosa Petrópolis, cidade onde fica o Museu Imperial, ex-residência de verão da família imperial, e a Casa de Santos Dumont, dentre outros atrativos. Talvez pela sua proximidade com o Rio de Janeiro, a apenas uma hora de viagem de carro, Itaipava transformou-se, senão no principal, mas em um dos mais importantes centros gastronômicos do país. São dezenas de excelentes restaurantes, alguns localizados em sofisticadas pousadas, incluindo aí a badalada Locanda della Mimosa, do chef Dânio Braga.

Banana Nanica verde, Batata da Serra e Cacto Palma A Chapada Diamantina, na Bahia, muito tempo atrás foi uma importante zona de extração de diamantes. Hoje, vive do turismo. É um lugar mágico, graças à sua diversidade geográfica, mostrando ao visitante o sertão, a caatinga, montanhas enormes e água, muita água, águas claras, límpidas, deliciosas.

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s