Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

Evento reune centenas de especialistas para debater o futuro da produção de alimentos no mundo todo

Aconteceu em Turin, Itália, de 25 à 29 de outubro o Salone del Gusto, evento que reuniu conferências, exposições, workshops e palestras, com o objetivo de discutir sobre a produção e a qualidade dos alimentos oferecidos, em meio às dificuldades econômicas e ambientais enfrentadas hoje.

Com o slogan "Alimentos que mudam o mundo", o evento mostrou como mudar o paradigma que rege este mundo em crise, utilizando-se os alimentos como plano de fundo. Foi exposto ações que podem ser feitas para mudar a nossa saúde, o meio ambiente e o sistema de produção, sem abrir mão dos prazeres da comida, buscando uma nova forma de pensar.

A presença brasileira em Turim foi forte. Além dos produtos expostos no Terra Madre, chefs e pesquisadores brasileiros contribuíram para enriquecer a programação do Salone del Gusto.

Na aula Que Maravilha, Quanta Fruta Hoje, Mara Salles, Ana Soares e Neide Rigo, colunista do Paladar, apresentaram à plateia o limão-cravo, o umbu, o jatobá e o pequi. Antes mesmo que a aula começasse, elas serviram caipirinha e propuseram um brinde. Com a sala cheia, o trio, que há quatro anos conduz uma das aulas mais concorridas do Paladar – Cozinha do Brasil, apresentou um mapa de biomas para falar da diversidade das regiões brasileiras, serviu galinhada e, na hora de ir para casa, todos levaram um merengue de jatobá, na própria casca da fruta.

Durante cinco dias, a cidade de Turim, na Itália, recebeu mais de 220 mil pessoas para o Salone del Gusto e o Terra Madre, eventos organizados pelo Slow Food, que acabaram na segunda, 29 de outubro de 2012.

Pelos cinco pavilhões dos dois eventos paralelos, as pessoas conheceram culturas culinárias do mundo todo e participaram de workshops, conferências, degustações e oficinas.

A dupla Salone del Gusto/Terra Madre leva à risca a máxima “comer é um ato agrícola”, do escritor, pensador e fazendeiro americano Wendell Berry. As conferências do Salone del Gusto têm viés político e reúnem pessoas determinadas a lutar pelo alimento “bom, limpo e justo”.


FOTOS: Paolo Castiglioni/Divulgação

As últimas horas do Terra Madre são barulhentas, como se espera de um grande mercado. É gente de toda cor de pele e de todo tipo de roupa ajeitando pertences vindos de mais de cem países diferentes.

Malas e muitas sacolas ocupam os corredores. Troca de cartão e de abraços e a promessa de que continuaremos lutando por um mundo melhor, mais justo, em que todos tenham comida boa e diversificada. E só há um jeito de cumprirmos essas promessas: valorizando quem produz o alimento em pequena escala e protegendo os ambientes onde ele é produzido.

Por cinco dias - de 25 a 29 de outubro de 2012 -, Turim, na Itália, foi palco do gigantesco evento gastronômico Salone del Gusto, organizado a cada dois anos pelo Slow Food, que levanta as bandeiras da sustentabilidade e do apoio aos pequenos produtores.

A associação foi fundada pelo italiano Carlo Petrini para combater tudo o que se associa ao fast-food: comida industrializada, agroindústria, lixo inorgânico e monocultura. Tem significativo poder político - e a ativista e chef norte-americana Alice Waters como vice-presidente.

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s