Texto:  Darlana Godoi/ Fotos: Luciana Ferreira

Tivemos, antes do almoço, uma aula do Seu Luiz sobre a diferença do ovo caipira para o ovo orgânico. Ele explicou que os ovos da chácara são caipiras, mas não são orgânicos.  Os “Ovos Orgânicos” são produzidos por galinhas alimentadas com alimentação orgânica das aves (todos os seus alimentos são produzidos sem o uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos). Os ovos dele não são considerados orgânicos, são "ovos caipiras", pois ele dá ração para as galinhas e esta não é orgânica, mas a ração é só parte da alimentação das galinhas dele, pois elas podem ciscar e “pastar” pelo terreiro, sendo também alimentadas com restos da produção agrícola e ele também não usa remédios para o crescimento ou antibióticos.

 

Get the flash player here: http://www.adobe.com/flashplayer

Na visita à Chácara Colina tivemos um exemplo de refeição preparada com produtos sazonais, tudo foi feito com produtos da própria chácara.

A salada foi preparada com alfaces lisa, crespa, americana e roxa (bem roxinha mesmo de uma variedade diferente da que costumamos ver no mercado), rúcula, tomates cereja, morangos, cenouras e beterrabas raladas, tudo colhido ali mesmo na horta, bem fresquinho! Regado com um molho de iogurte natural bem simples, apenas o iogurte acrescido de azeite de boa qualidade, limão, sal e orégano. Preparamos também um molho de mel e mostarda, feito com o mel orgânico que a chácara comercializa e mostarda comum, com um pouquinho de sal e só. Não precisava mais nada, o sabor das verduras livres de agrotóxicos e repletas de nutrientes era mais que suficiente!

O prato principal era um frango caipira com inhame e alho poro. Em um caldo bem grosso os pedaços firmes do frango dividiam espaço com pedaços de inhame cozidos ao ponto e tocos de alho poró, cortados grandes que deram um sabor indescritível ao prato.

Para os vegetarianos tinha um prato especial também, elaborado com produtos da época, tínhamos um escondidinho de espinafre com purê de batatas, coberto com queijo... Gente estava de comer rezando, o espinafre absolutamente aveludado, pois segundo explicação da Tainá ele foi cozido apenas no vapor da sua própria umidade.
Para acompanhar um arroz cateto em conjunto com um arroz vermelho que formou um conjunto perfeito, uma combinação de sabores que com certeza mudaria a idéia de quem acha que arroz integral é sem sabor.

A farofa de beterraba também fazia companhia a essas delicias. Iguaria simples, mas saborosa e que faz um efeito maravilhoso á mesa com seu colorido. É só fazer a farofa a seu gosto e ao final acrescentar um bom punhado de beterraba ralada!

Para acompanhar um delicioso suco de morango bem geladinho!

De sobremesa... morangos... muitos morangos, uma baciada de morangos vermelhinhos, fresquinhos, deliciosos... acompanhados de creme de leite, leite condensado e granola...Mas nem precisava de acompanhamento...

Para finalizar... café e rapadura orgânica.

Um almoço maravilhoso, com produtos locais, respeitando a época dos produtos e a produção do local que nos recebeu.