Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

O Slow Food é uma associação internacional, mantida por seus associados e que criou e desenvolve uma série de ações e entidades estruturais que colaboram na implantação de seus projetos.

Nossos 100.000 associados fazem parte de mais de 1500 convívios. Cada Convívio é um núcleo local da filosofia do Slow Food.

Os níveis organizacional e diretivos da associação são:
a) Congresso
b) Direção constituída por:
1) Presidente 2) Comitê executivo 3) Conselho 4) Secretário Geral
c) Direção nacional, supraregional, regional ou outra estrutura organizacional reconhecida.
d) Convívio (a denominação de Convivium utilizada internacionalmente)

O Congresso é o órgão deliberativo máximo do Slow Food e acontece a cada quatro anos, por meio de um Regulamento específico elaborado para cada Congresso, também visando o completo alcance das atribuições institucionais.

O Conselho é o órgão de direção política da associação e é eleito pelo Congresso respeitando as modalidades definidas pelo regulamento congressual. Na composição é garantida a representatividade das áreas geográficas, do número de sócios, da rede Terra Madre e de grupos particularmente significativos, como jovens e povos indígenas.

São membros do Conselho também um representante da Fundação Slow Food para a Biodiversidade e um da Universidade de Ciências Gastronômicas.

Os membros do Comitê Executivo são também, por direito, membros do Conselho.

As atribuições do Conselho são: a) implementar as decisões do Congresso e definir as escolhas e as orientações estratégicas da Associação; b) estabelecer eventuais órgãos consultivos e aprovar os regulamentos; c) deliberar, sobre proposta do Comitê Executivo, outras estruturas organizacionais intermediárias ou a exclusão daquelas existentes; d) discutir e aprovar o programa de trabalho da Associação; e) aprovar o balanço / orçamento consultivo anual elaborado pelo Comitê Executivo; f) identificar e destituir, sob proposta do Presidente, o Tesoureiro, delegado pela supervisão da correta gestão financeira da Associação; g) aprovar o Regulamento congressual; h) substituir temporariamente os membros que renunciarem ou forem afastados, para garantir o funcionamento deste Conselho.

Para mais informações sobre a Estrutura e Funcionamento, e as metas do Congresso do Slow Food para o quadriênio 2012-2016:

Os representantes brasileiros no Congresso Internacional do Slow Food em 2012 foram os seguintes:
Indígenas: Obadias Batista Garcia; Mauricio Fonseca
Jovens: Bernardo Simões
Agroecologia e agricultura urbana: Marcos José de Abreu
Atividades educativas: Marina Viana
Ecogastronomia: Margarida Nogueira
Comunicação: Marcelo Terça-Nada
Líderes de Convívio: Cenia Salles
Trabalho / Gastronomia Social com jovens: David Hertz
Promoção do movimento Slow Food no Brasil: Georges Schnyder
Coordenação do Slow Food na América Latina: Lia Poggio
Relações institucionais: Humberto Oliveira

O Conselheiro eleito para representar o Brasil no Conselho Internacional até 2016 foi o Georges Schnyder.

Georges Schnyder é associado ao Slow Food desde 2008 pelo Convívio Slow Food São Paulo. É engenheiro mecânico de produção com especialização em alimentos, ambientalista de longa vivência na Amazônia com as comunidades tradicionais, Diretor Executivo da 4 Capas Conteúdo e do Mundo MESA, dos quais é sócio fundador.


G. Schnyder "Acredito que a defesa do alimento bom, limpo e justo promovida pelo Slow Food mundialmente e localmente é o mais rápido, claro, direto e provavelmente único caminho para um mundo melhor e uma sociedade mais justa".

 

Atualmente estas são as sedes nacionais do Slow Food:


» Ecogastronomia

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s