Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

A Comunidade está organizada na forma da Associação de Produtores Rurais de Guaraná, Açaí e Hortifrutigranjeiros de Canutama (APROGAH) e envolve em torno de 20 famílias.

A Comunidade se localiza no Projeto de Assentamento São Francisco, que é um assentamento do INCRA, situado no município de Canutama, sul do Amazonas, e fica aproximadamente a 60 km de Porto Velho, Rondônia, BR-319. Criado há treze anos, o assentamento São Francisco abrange uma área de 18.120,0000 ha e tem  capacidade para assentar 298 famílias. Os principais cultivos encontrados nos lotes dos assentados são: mandioca, macaxeira, açaí, cupuaçu, guaraná e pupunha.

O município pertence à Mesorregião do Sul Amazonense, região dentro do estado que mais sofre pressão do desmatamento, influenciada pelo “arco do desmatamento”, onde a fronteira agrícola avança em direção à floresta.  

Os agricultores do PA São Francisco estão em processo de transição agroecológica e são beneficiários de alguns projetos de pesquisa e extensão, realizados pela equipe do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Ambiente, Socioeconomia e Agroecologia (NUPEAS), sediado no Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) em Humaitá, Amazonas.

O “Seu” Tião, representante da Comunidade, produz alimentos através de Sistemas Agroflorestais (SAFs) e a maioria dos alimentos produzidos são nativo. Em geral, os SAFs buscam consorciar cultivos de ciclo curto, com espécies frutíferas e florestais, em um sistema que busca se espelhar na sucessão florestal que ocorre naturalmente na região. Cada espécie introduzida ou manejada no SAF tem diferentes funções, durante o período ou fases em que permanecem no sistema.O equilíbrio e a produtividade dos SAFs dependem da escolha das espécies e do manejo adotado, no entanto a diversificação de espécies e variedades cultivadas nesses sistemas é o diferencial desse sistema de produção e visa assegurar a segurança e a soberania alimentar das comunidades rurais da Amazônia. Além disso, também produzem o próprio adubo em composteiras.

Há projetos realizados pelo NUPEAS nos últimos anos que estão ajudando no processo de transição para a produção agroecológica, atividades como produção orgânica de mudas, reativação do viveiro, e implementação de composteira foram já implantados.

Produzem e comercializam açaí em grãos, guaraná em pó, guaraná em grãos, polpa de cupuaçu, geléia de cupuaçu, bombom de cupuaçu, macaxeira, pupunha, café, castanha e babaçu. São produtos já bem conhecidos por seus sabores diferenciados como o açaí, pupunha e babaçu. A manipulação é feito com alimentos recém colhidos, outros são vendidos in natura, mantendo suas características nutricionais, texturas e cheiros e gostos.   

O açaí é comercializado em grãos, e entregue a pequenos comerciantes de Porto Velho, uma vez que o Seu Tião não possui uma máquina para beneficiar o produto na forma de polpa; o cupuaçu é beneficiado de forma artesanal, e comercializado na forma de polpa, geleias e bombom de chocolate com recheio de cupuaçu para algumas lanchonetes e atravessadores de Porto Velho, assim como a castanha, que é  coletada, lavada, seca, descascada e utilizadas na produção de balas de chocolate e o guaraná é beneficiado de forma artesanal, em suas casas e comercializado na forma de grãos e em pó.

O café e o babaçu é beneficiado de forma artesanal, em suas casas e a produção visa atender somente o consumo familiar. As frutíferas são cultivadas nos sistemas agroflorestais no lote do Seu Tião, em sistema de consórcio. O processamento do cupuaçu é feito de forma artesanal, com auxílio de uma tesoura, que separa a polpa da semente. Logo em seguida a polpa é congelada e utilizada na fabricação de geleias e bombom. O guaraná e o café são colhidos, selecionados, lavados, descascados, secados, torrados e moídos na propriedade, utilizando-se um moinho manual e um forno artesanal.

Há uma participação coletiva das famílias envolvidas, com tarefas divididas entre cultivo, coleta, beneficiamento e produções. Vários produtos são comercializados sem atravessadores, havendo um retorno justo por estes produtos.

 

Estado/Região/Território: Amazonas/Região Norte

Municípios:  Canutama

Referência da Comunidade: Sebastião Ferreira dos Santos, (69) 99317-1607 (filha)

 

Esta Comunidade do Alimento foi incluída na rede Slow Food pelo projeto:

Logo Novo Projeto site copy

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s