Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

As doceiras trabalham e geralmente comercializam seus produtos em suas próprias residências, espalhadas normalmente no centro histórico do município. Cada doceira faz o seu doce, de forma independente. Existe uma associação recém-formada por mulheres que mexem de artesanato a culinária com cerca de dez doceiras, a maioria trabalha com doces pela primeira vez. São extrativistas de cajuzinho e mangaba, murici, cagaita e cajazinho.  

Os doces da Cidade de Goiás sempre foram famosos, desde a época dos bandeirantes, mas ganharam popularidade e saíram dos limites do município a partir de Cora Coralina, que nos anos 1950 começou a produzir doces para turistas. Entre doces e poesias, ela foi conquistando o coração dos turistas e logo outras doceiras começaram a ganhar destaque. Os doces da Cidade de Goiás têm uma forte tradição com o histórico de luta e de identidade feminina no município, que sempre foi formado por uma comunidade extremamente conservadora e machista. Entretanto, paradoxalmente, quanto mais independência as mulheres iam conquistando por causa dos doces, mais as novas gerações iam se afastando deles, chegando a um ponto em que eles estão ameaçados.

Por serem doces produzidos de forma artesanal pelas mesmas doceiras há décadas, acabaram ganhando características que os diferenciam de outras sobremesas da mesma categoria. As doceiras trabalham em suas próprias cozinhas e nelas costumam expor os produtos para turistas. Em algumas casas há placas indicativas de que há doces à venda e o nome da doceira. Há casas de doces espalhadas pela cidade, mas poucos trabalham com produtos de doceiras tradicionais.

Produzem doces cristalizados de figo, casca de laranja e limão, abóboras e batatas e frutos típicos do cerrado, alfenim, pastelinho de Goiás, flores de coco, bolinho de arroz, empada doce, ambrosia. doce de limão galego, geleias e doces de compota de mangaba e cajuzinho do Cerrado.

 

Estado/Região/Território: Goiás/Região Centro-oeste

Municípios: Cidade de Goiás

Referência da Comunidade: Ebe Lima Ascoralinas / (62) 99678-5494 / ebelimasiqueira@gmail.com

 

Esta Comunidade do Alimento foi incluída na rede Slow Food pelo projeto:

logo projeto completa

 

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s