Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

A comunidade está organizada na forma do Sindicato dos Apicultores do Distrito Federal - SINDIAPIS e se localiza em Brasília e  realizam um trabalho conjunto com a Associação Apícola do Distrito Federal -  API-DF. Alguns apicultores estão mais concentrados nas regiões administrativas de Sobradinho, Ceilândia, Samambaia e Lago Oeste.

É formada por 86 produtores, em que 16 se destinam a comercialização. Nas atividades, fazem reuniões entre os apicultores onde discutem diversas pautas: desde orientações para lidar com possíveis pragas até compra coletiva de materiais e organização para participação de eventos. Também produzem mel de abelhas nativas (jataí), própolis, cera e geleia real. Existe um local de processamento utilizado por todos os associados. Eles utilizam a desopeculadora: mesa onde o apicultor retira manualmente alguns resíduos. Depois o ingrediente passa por uma centrífuga junto com os favos. O mel se separa da cera sem "quebrar" e a cera volta para o apiário para ser reutilizada pelas abelhas.

O mel é colhido em ambiente limpo que conserva a biodiversidade do Cerrado. O sabor e a qualidade do mel são devido a florada do bioma Cerrado, do Distrito Federal, que resulta em um dos melhores méis do Brasil. Ganharam o prêmio da Confederação Brasileira de Apicultura (CBA) em 2015. Entre as floradas da região estão: cipó-uva, aroeira, angico, assa-peixe e sucupira. Além disso, todos os méis são produzidos sem o uso de agrotóxicos. A abelha é um inseto frágil: se deixá-la perto de um local de monocultura com polinização, ela morre com facilidade. Os apicultores sempre buscam se afastar ao máximo de lixo, de áreas de monocultura e de estradas. Para o mel ser limpo, é preciso que ele esteja a 3 km de distância desses locais e que também tenha uma estrutura de produção das abelhas livre de qualquer produto químico.

Entre os produtos, o mel processado pode se transformar em sabonete, licor, shampoo e condicionador, pão de mel. Também aproveitam o própolis, que se transforma em extrato.

Estado/Região/Território:  Distrito Federal

Municípios: Brasília, Sobradinho, Ceilândia, Samambaia e Lago Oeste

Referência da Comunidade: Clemente de Freitas, (61) 99817-8554, clementefreitas@hotmail.com

 Esta Comunidade do Alimento foi incluída na Rede Slow Food pelo projeto:

Logo Novo Projeto site copy

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s