Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

A comunidade Quilombo Campinho da Independência está organizada sob a forma de núcleos familiares com a sigla AMOQC.

O Quilombo Campinho conta com um viveiro de vudas, uma casa de farinha, uma casa de artesanatos e roças com cultivo em sistemas agroflorestais, que se mantêm ativas junto com a tradição de contação de histórias com Griôs e roda de jongo. A comunidade também gerencia o Restaurante do Quilombo, inaugurado em 2007, um empreendimento comunitário autogerido, onde os princípios da Economia Solidária são norteadores da filosofia de trabalho.

A sustentabilidade da comunidade é baseada nos princípios da agroecologia, trabalhada em regime de mutirões. Os alimentos são destinados ao consumo das famílias e para suprir a demanda do restaurante comunitário, que hoje funciona como um dos principais espaços de referência na organização comunitária. O restaurante gera trabalho e distribui renda para as famílias envolvidas, fomenta a produção agroecológica na região e mantém relação solidária de comércio com pescadores das comunidades caiçaras do entorno. Além disso, sementes, bambus, madeiras, fibras de bananeira, cipós, taboas e palmeiras são transformadas em matéria-prima para o desenvolvimento de artesanato, que representa uma cota significativa da fonte de renda na comunidade.

Sobre a história da comunidade, ao final do século XIX, com a decadência do regime escravocrata a história do Quilombo Campinho da Independência foi escrita por 3 mulheres: Vovó Antonica, Tia Marcelina e Tia Maria Luíza que com base no regime matriarcal conduziram o processo de desenvolvimento local. Nos anos 70, com a construção da Rodovia Rio-Santos, a rápida valorização da região e consequentemente o surgimento da especulação imobiliária, a comunidade se reorganiza, tendo como foco a luta pela garantia de seu território, conquistado com a entrega do título de propriedade definitiva das terras pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro em 1999.
Atualmente, o Turismo de Base Comunitária, que reúne as potencialidades turísticas da comunidade, é uma importante estratégia para a promoção do desenvolvimento local sustentável.  

Estado/Região/Território: Rio de Janeiro/Região Sudeste

Municípios: Paraty

Referência da Comunidade:  Vovó Antonica, Tia Marcelina e Tia Maria Luíza - (21) 99589-2514 - turismoquilombocampinho@gmail.com

 

Esta Comunidade do Alimento foi incluída na Rede Slow Food pelo projeto:

logo projeto completa

 

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s