Slow Food Brasil

Cadastre o seu e-mail e receba novidades:

É uma farinha de mandioca desenvolvida unicamente pela comunidade quilombola Furnas do Dionísio, em Jaguari, região a 43 km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O grupo povoa a região desde o final do século XIX. Furnas está em uma área em formato de ferradura em local estratégico, na Serra do Maracaju.

O modo de preparo desta farinha é única em todo o estado, mas corre risco de extinção com a migração dos filhos de descendentes quilombolas para a capital. Poucas pessoas se dedicam ao preparo dessa farinha, comercializada em feiras locais, inclusive no Mercado Municipal.

Com a mandioca cultivada no próprio território, é colhida, descascada e conservada em uma bacia com água para evitar o escurecimento. Posteriormente, é lavada e triturada. Em seguida, é exposta ao sol até perder a umidade. Então, é torrada em fogo com temperatura média, resultando em uma farinha de granulosidade média e coloração amarelada. O preparo tradicional da farinha de Furnas inclui a utilização de tábua aliada a uma lata com furos feitos com prego, o que caracteriza um ralador improvisado.

Este processo apresenta grande  importância cultural para a comunidade.  Realizado por mulheres e homens na época de colheita da mandioca, entre novembro e maio, vem sendo bastante ameaçado já que está diretamente ligado às transformações sócio-econômicas e culturais da região. A somatória de saberes e resistência é simbolizada pela preservação de modo de preparo artesanal, resgata a auto-estima da comunidade e garante ao quilombo a sensação de pertencimento.

Apesar de ainda não contar com uma  estrutura adequada, o turismo rural é uma atividade que pode ser potencializada na complementação de renda de 94 famílias que enxergam na farinha de Furnas uma maneira efetiva de perpetuação cultural.

É utilizada em múltiplos preparos e apresenta textura e sabor particulares graças à técnica de processamento. 

Indicado por Anderson Jorge de Medeiros
Revisão: Ligia Meneguello

Referências:
http://www.sbpcnet.org.br/livro/58ra/JNIC/RESUMOS/resumo_1348.html

Este produto compõe o projeto:
Logo Novo Projeto site copy

 

Conheça mais sobre Slow Food InternacionalFundação Slow Food para BiodiversidadeTerra MadreUniversidade das Ciências Gastronômicas

» SLOW FOOD BRASIL | Login »»

© 2013 Slow Food Brasil. Todos os direitos reservados aos autores das fotos e textos.
Não é permitido reproduzir o conteúdo deste site sem citar a fonte, link e o autor.
Design e desenvolvimento: DoDesign-s